“Não é aceitável uma auxiliar de educação para seis turmas do pré-escolar”, considera Fernando Cordeiro

PS Açores - 20 de janeiro

O Partido Socialista da Ribeira Grande lamentou, esta sexta-feira, a falta de resposta do Governo Regional para solucionar, de uma vez por todas, os constrangimentos que se fazem sentir nos variados estabelecimentos de ensino da Região.

Para Fernando Cordeiro, secretário coordenador concelhio do PS/Ribeira Grande, que diz entender as razões que levaram os Encarregados de Educação a encerrar, a cadeado, a Escola Luísa Constantina, em Rabo de Peixe, “é urgente e necessária a colocação de assistentes operacionais nas escolas”, considerando poder estar em causa “a segurança dos alunos”.

De acordo com o socialista, que diz ainda “não ser compreensível a forma súbita com que este Governo terminou com os programas”, toda esta situação contribui “para uma evidente degradação dos recursos das escolas” e para “um mau funcionamento do sistema educativo”.

Salientando ser esta uma situação para a qual o Partido Socialista tem vindo a alertar ao longo do tempo, Fernando Cordeiro reforçou a necessidade de que “o problema seja efetivamente resolvido”, uma vez que “não é aceitável existir apenas uma auxiliar de educação para seis turmas do pré-escolar, como tomámos conhecimento”.

“Na semana passada aconteceu o mesmo em Vila Franca do Campo, em que após o fecho da Escola António Santos Botelho, pelos pais e encarregados de educação, o Governo Regional decidiu autorizar a prorrogação de quatro contratos de programas ocupacionais. Será necessário que todas as escolas fechem para que o Governo compreenda a necessidade destes programas?”, questionou o socialista.

Lamentando a inação do Governo Regional nesta matéria, o PS da Ribeira Grande apela ao Governo Regional “a rápida renovação dos programas ocupacionais, não apenas nas escolas do concelho como em toda a Região”.