Câmara Municipal da Praia da Vitória perde galardão de Autarquia Familiarmente Responsável

PS Açores - 12 de janeiro

“Os Vereadores do Partido Socialista lamentam que o Município da Praia da Vitória tenha perdido o galardão de Autarquia Familiarmente Responsável, por incapacidade e falta de proatividade do atual executivo municipal”, denuncia o Vereador Marco Martins, depois da reunião de Câmara realizada ontem à tarde.

Segundo Marco Martins, “este prémio valorizava o trabalho desenvolvido pelo Município e colocava a Praia da Vitória numa rede nacional no âmbito do Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis, realçando o trabalho desenvolvido pelo equipa da Ação Social no apoio à infância, rede de creches e ATL’s, apoio à Terceira Idade e medidas de apoio às Famílias. Infelizmente, quando questionámos a Senhora Presidente sobre as razões para esta perda, foi-nos dito que a Câmara desta vez não se candidatou a este prémio por razões financeiras”.

“Essa resposta surpreende-nos e mostra, mais uma vez, que a Senhora Presidente não está sequer disponível para discutir e avaliar ações para o futuro, invocando sempre que não tem dinheiro, porque esta candidatura não tem quaisquer custos para o Município, é feita através dos serviços que têm de preencher uma candidatura, não há nada a pagar pelo Município”, disse Marco Martins.

“Das duas uma, ou a Senhora Presidente mentiu-nos ou a senhora Presidente não estando por dentro do assunto, limitou-se a dizer o que diz sempre, que não tem dinheiro, mesmo quando em causa estão questões que podem trazer recursos para a Praia da Vitória, sem custos para o Município, como é o caso”, disse o Vereador do Partido Socialista.

Para Marco Martins, “mais uma vez a Praia fica para trás e descura a inclusão do nosso Concelho numa rede nacional muito importante, de valorização de medidas que apoiam as famílias, nas suas diversas vertentes e que, desta forma, melhoram a qualidade de vida no Concelho. Lamentamos esta falta de visão e de proatividade que cada vez mais empurra a Praia para baixo, sem visão de futuro ou esperança”.

O Observatório de Autarquias Familiarmente Responsáveis nasceu em 2008, com objetivos mais vastos e procurando criar sinergias positivas para todos os municípios nacionais:

- Dar visibilidade às autarquias que se destaquem por práticas amigas das famílias;

- Potenciar a experiência obtida por uns municípios em benefício dos outros;

- Colocar ao dispor das autarquias uma equipa pluridisciplinar, constituída essencialmente por pessoas da área da sociologia, psicologia, assistência social e familiar e economia que, com experiência nos âmbitos da família e das autarquias possam contribuir positivamente para a avaliação de medidas nesta área, quer previamente quer a posteriori.

O Conceito de "AFR - Autarquia + Familiarmente Responsável®", engloba duas vertentes:

1. "Autarquia + Familiarmente Responsável®" enquanto entidade empregadora, isto é, que adota medidas facilitadoras de conciliação de vida familiar e laboral para os seus trabalhadores, tornando-se, assim, laboratório e modelo destas práticas para as empresas no seu município.

2. "Autarquia + Familiarmente Responsável®" para os munícipes, com medidas facilitadoras da vida familiar, em particular para as famílias com tês ou mais filhos por serem as que mais colaboram no combate ao envelhecimento e desertificação, sendo fonte de riqueza, através da criação de emprego, do aumento do espírito de iniciativa e da estabilidade social.

“Infelizmente a Praia da Vitória é arredada desta rede por incapacidade do atual executivo municipal”, lamentou Marco Martins.