“Açores têm os combustíveis mais caros do país”, alerta João Paulo Ávila

PS Açores - 9 de agosto

 João Paulo Ávila, dirigente do Partido Socialista dos Açores, alertou esta terça-feira, para o facto de pela primeira vez em décadas, os Açores cobrarem o preço dos combustíveis mais alto do país.

“Agosto de 2022 é um mês histórico para os Açores, para os Açorianos e representa mais um marco político para este atual Governo Regional”, sublinha e acrescenta: “enquanto o Executivo açoriano se vangloria pela descida de dois cêntimos, os Açores passaram a pagar os combustíveis mais caros do país”.

O dirigente do PS Açores lamenta a falta de preparação e a incapacidade do Governo Regional para “travar as lutas de que os Açores e os Açorianos precisam para mitigar os impactos negativos desta situação”, sendo este o momento em que as famílias e as empresas “desesperam” por medidas “que os ajudem a enfrentar esta crise inflacionista que vivemos”.

João Paulo Ávila lembra que no Continente e na Madeira, a tendência de descida dos preços dos combustíveis tem sido “uma constante” e que os Açores dispõem de ferramentas para acompanhar estas descidas, podendo-se manter sempre com valores mais baixos que no resto do país, porém “o atual Governo prefere não usar essas ferramentas”.

“A verdade é que o atual Governo de coligação de direita se tem aproveitado de um brutal aumento da receita fiscal, resultante do aumento do preço dos bens de consumo, demonstrando insensibilidade e incapacidade de criação de medidas que devolvam às famílias e às empresas dos Açores o esforço que têm feito nos últimos tempos”, realça.

O dirigente socialista lamenta assim que a ausência de medidas de apoio à economia e a recusa em aceitar as medidas já propostas pelo Partido Socialista dos Açores, cujo objetivo é “exatamente colmatar o impacto da subida de preços dos bens essenciais dos consumidores e à atividade das empresas”, demonstre “claramente” que os Açores e a sua economia estejam votadas ao abandono “sem qualquer amparo de quem deveria ser líder neste combate e não apenas um mero espetador”.