PS apresenta proposta para captar nómadas digitais para os Açores

PS Açores - 24 de maio

O Grupo Parlamentar do PS/Açores apresentou, esta terça-feira, em conferência de imprensa, uma proposta para a criação de um regime jurídico que “coloque os Açores no mapa enquanto destino de excelência para os nómadas digitais”.

Os nómadas digitais são trabalhadores que podem trabalhar remotamente, a partir de qualquer ponto do mundo, recorrendo apenas a um computador ou tablet para desempenhar a sua atividade profissional, ao mesmo tempo que aproveitam para viajar e conhecer diferentes destinos.

A apresentação da iniciativa coube ao deputado Carlos Silva, que realçou que os Açores “reúnem todos os requisitos para serem um local de eleição para os nómadas digitais”.

O deputado socialista adiantou que a proposta do PS visa “criar e disponibilizar condições vantajosas para a captação de nómadas digitais para os Açores”, devendo o Governo Regional trabalhar questões como “o acesso à internet, descontos na utilização de espaços públicos e vouchers de intercâmbio”.

Carlos Silva realçou que a proposta dos socialistas surge “após um amplo trabalho de análise e auscultação de diversas entidades, realizado nos últimos meses pelos deputados do PS”, uma vez que “os Açores estavam a ficar para trás, na promoção da Região enquanto destino de excelência para os nómadas digitais”.

“Nos Açores, há quase um ano que aguardamos que o Governo Regional divulgue e implemente o protocolo com a Região Autónoma da Madeira para atrair os nómadas digitais, tal como tinha sido anunciado pela ex-Secretária Regional, Susete Amaro. Mas, perante a inércia do Governo e a ausência de uma visão estratégica para o desenvolvimento da Região, o PS decidiu avançar com a criação da Rede dos Nómadas Digitais dos Açores, numa visão integrada para todo o arquipélago, promovendo as nossas nove ilhas como um todo”, adiantou o deputado socialista.

A proposta do PS/Açores prevê o “envolvimento de várias entidades e parceiros numa rede digital”, estabelecendo protocolos “com outras regiões, autarquias, associações empresariais, com incubadoras de empresas, com instituições de ensino, entre outras entidades”.

Carlos Silva explicou que a proposta dos socialistas pretende “promover o potencial e as condições únicas que os Açores oferecem, fomentando o intercâmbio de experiências em todas as ilhas, sobretudo durante a época baixa”.

“Regiões como Lisboa, Madeira, Cascais ou o Algarve, só para citar exemplos em Portugal, têm feito um grande trabalho de promoção e divulgação enquanto destinos de eleição para os nómadas digitais. Nos Açores isso, até ao momento, ainda não aconteceu, por inação deste Governo Regional. É isso que o PS propõe alterar, com esta proposta de atrair pessoas altamente qualificadas e bem remuneradas para a Região, para que aqui residam durante alguns meses ou anos, contribuindo para o crescimento da economia, reforçando a coesão regional, combatendo o despovoamento e fomentando a digitalização e as novas formas de trabalho”, finalizou o deputado do GPPS, Carlos Silva.