Socialistas defendem Programa de Saúde Mental e Apoio a Cuidadores na Ribeira Grande

PS Açores - 11 de maio

Os Vereadores do Partido Socialista da Ribeira Grande propuseram, em reunião de Câmara, que a autarquia desenvolvesse um Programa de Apoio em Saúde Mental dirigido a parceiros sociais e aos cidadãos em geral, assim como o apoio para Pessoas com Deficiência, visando a sua plena integração e o descanso dos seus Cuidadores.

Para os socialistas, “a Saúde Mental tem que ser olhada com muita atenção e cuidado, principalmente neste momento de pós-pandemia, de guerra na Europa e de impactos financeiros severos, pois as nossas vidas e perspetivas enquanto cidadãos alteraram-se muito”.

Assim, desafiaram a Câmara Municipal da Ribeira Grande a criar um Programa de Apoio para a Saúde Mental, numa parceria com a Direção Regional da Ordem dos Psicólogos Portugueses, indo ao encontro do Programa Nacional para a Saúde Mental e da Rede de Cidades Saudáveis à qual a Ribeira Grande pertence: “a Câmara da Ribeira Grande pode celebrar um protocolo específico com a Direção Regional da Ordem dos Psicólogos Portugueses para afetar pelo menos um recurso humano que oriente e apoie a operacionalização de um Programa Local de Caracterização e Identificação de carências ao nível da Saúde Mental no Concelho da Ribeira Grande e, paralelamente, que volte a permitir a integração de Estágios para a Ordem dos Psicólogos”.

Para além disso, os socialistas avançaram com a proposta de se disponibilizar consultas gratuitas de Psicologia em todas as 14 freguesias, através “da criação de um Fundo para a Saúde Mental, que deve ter verba própria todos os anos”, e com a promoção de fóruns e ações de formação para identificação e sensibilização de riscos psicossociais, reunindo os vários setores empresariais, empresas que pretendam certificação e instituições do concelho.

Artur Pimentel e Lurdes Alfinete relembraram, ainda, na sua proposta, que é muito importante intervir ao nível da promoção da prática regular de exercício físico, podendo-se, por exemplo, “alargar o protocolo celebrado com o Centro de Marcha e Corrida da Ribeira Grande ou celebrar protocolos com Ginásios e outras instituições vocacionadas para o efeito, como outro aporte à Saúde Mental”.

Para além desta proposta para a população em geral, os Vereadores do Partido Socialista defenderam uma medida específica vocacionada para o bem-estar dos Cidadãos com Deficiência e, simultaneamente, que permita o descanso dos seus cuidadores: “em parceria com as Santas Casas da Misericórdia da Maia e da Ribeira Grande, através dos seus CAO’s, a Câmara deveria financiar e apoiar o desenvolvimento de Campos de Férias para Pessoas com Deficiência, principalmente agora que se aproxima a época, com a duração máxima por Utente de 10 dias, que fosse outra forma de concorrer para a integração e bem-estar de Cidadãos com Deficiência e para o fundamental descanso dos seus Cuidadores”. Para tal, os socialistas defenderam a atribuição de um valor mínimo de €40 por Utente, por dia, para este fim, sendo, naturalmente, disponibilizadas vagas mediante as condições e interesse das Instituições.

Para Artur Pimentel e Lurdes Alfinete estas medidas poderão, a longo prazo, “ser reforçadas com a integração sócio ocupacional de doentes e com a disponibilização e alargamento de outros apoios”, interessando, acima de tudo, “que se promova este trabalho, no âmbito das competências sociais do Município e, definitivamente, em prol da qualidade de vida dos Ribeiragrandenses”.