"Dados desatualizados na proposta de POTRAA significam deixar os Açores para trás no Turismo”, salienta Rui Anjos

PS Açores - 28 de abril

Rui Anjos realçou, esta quinta-feira, que o novo Plano do Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores (POTRAA) é um documento “estratégico” para o desenvolvimento dos Açores e deve assentar em números do turismo “reais e atualizados”, de forma a “garantir um justo equilíbrio entre sustentabilidade ambiental e desenvolvimento turístico”.

O documento foi criado por Governos do Partido Socialista como forma de desenvolver o setor turístico dos Açores de forma equilibrada, tendo o atual Governo decidido entregar uma proposta na Assembleia Regional, sem proceder à sua atualização e sem promover novas sessões públicas de esclarecimento, o que tem suscitado muitas dúvidas junto dos parceiros sociais e demais sociedade civil Açoriana.

Neste seguimento, o PS entregou na Assembleia Regional um requerimento, dirigido ao Executivo de Bolieiro, com questões relativas a números que deviam constar na proposta de diploma do Governo, mas que reportam ao ano de 2017.

“Para desenvolver um novo Plano de Ordenamento Turístico, é fundamental sabermos em que ponto nos encontramos. Precisamos de saber quantos e quais os empreendimentos turísticos - e o seu número de camas – foram aprovados e licenciados, por ilha, por este Governo. E os dados que este Governo nos apresenta são de 2017, quando o enquadramento e a realidade era muito diferente dos dias de hoje. Para desenhar o futuro importa saber, em concreto, qual a capacidade hoteleira instalada nos Açores”, sublinhou Rui Anjos.

Os socialistas querem também dados sobre o número de registos de alojamento local, contabilizando o respetivo número de camas, por ilha, desde 1 de janeiro de 2021.

Rui Anjos recordou que o desenvolvimento turístico promovido pelos Governos Regionais suportados pelo PS “sempre se alicerçaram na sustentabilidade, conjugando as dimensões ambiental, económica, social e cultural”, o que permitiu que o setor turístico na Região “se constituísse, ao longo dos anos, como um dos nossos motores do desenvolvimento económico”.

O parlamentar socialista estranha o “desfasamento entre os dados da proposta do Governo para atualização do POTRAA e os investimentos já comprometidos”, considerando que este documento deve “procurar regular o setor do turismo, tornando-o mais eficiente e definindo as opções estratégicas de política de desenvolvimento económico e de valorização da atividade turística da Região”.

Rui Anjos salientou que “desde o início de 2021 temos vindo a assistir a vários anúncios públicos de licenciamentos turísticos, em notas de imprensa e em comunicados do Conselho do Governo”, que, aparentemente, não foram considerados no novo POTRAA em apreciação na Assembleia.

“Porque existem discrepâncias de dados, porque o cenário que o Governo nos coloca para definir a estratégia do setor para os próximos anos assenta em dados ultrapassados, parece-nos fundamental que o Governo esclareça e, de forma transparente, apresente os dados atualizados sobre o setor turístico na Região”, frisou.

“Só com um POTRAA realista, baseado em dados atualizados, será possível fazermos uma análise rigorosa e assim planearmos o desenvolvimento turístico da Região”, destacou o deputado Rui Anjos, do Grupo Parlamentar do PS.