Vasco Cordeiro destaca empenho da Juventude na defesa da sustentabilidade da Autonomia e da Região

PS Açores - 17 de setembro

O Presidente do PS/Açores reuniu com a Juventude Socialista dos Açores, na Ilha de São Jorge, para receber os contributos que constam do caderno Autárquico Jovem. Vasco Cordeiro destacou a importância da Juventude Açoriana se envolver da defesa da “sustentabilidade ambiental, social e económica”, mas também na defesa da Autonomia da Região.

No encontro realizado esta quarta-feira, o Presidente Vasco Cordeiro, realçou o “desafio demográfico” que se coloca a vários países e também ao Açores, considerando que, apesar do trabalho que já foi feito, é preciso dar respostas concretas nesta matéria: “Há ainda mais trabalho a fazer na questão da dinamização económica, e que vão mesmo para além daquilo que está previsto no Plano de Recuperação e Resiliência”.

Vasco Cordeiro destacou também a questão da Sustentabilidade, nas suas várias vertentes, “sustentabilidade ambiental, sustentabilidade social e, naturalmente, que também sustentabilidade económica” e, muito em concreto, no que diz respeito à sustentabilidade da Autonomia. “Se nós não tivermos condições para, de forma livre, exercer a nossa Autonomia - e a componente financeira é um dos alicerces dessa liberdade – estaremos a pôr em causa a sustentabilidade dessa Autonomia”. 

“A situação que nós vivemos, a atuação do atual Governo Regional inspira-nos muitas preocupações nesse momento”, reconheceu o Presidente do PS/Açores, apontando sinais “que indicam, e que podem indicar, que nós poderemos estar a comprometer o nosso futuro e essa sustentabilidade”, acrescentou. Vasco Cordeiro alertou também para o diferente “entendimento” que a República faz das Autonomias regionais, que podem pôr em causa a sustentabilidade da nossa autonomia.

Vasco Cordeiro realçou ainda o “sinal de confiança” que constituem os contributos da Juventude Socialista, alguns dos quais já consagrados nos manifestos autárquicos: “Sinal de confiança na JS Açores e na sua capacidade de ser parte ativa na procura e no fornecimento de soluções para os desafios com que estamos confrontados (…) Sinal de confiança neste exercício e na nossa Democracia (…) Sinal de confiança no futuro, porque não é possível termos, desse ponto de vista, a resposta a esses desafios futuros, sem ter da parte da Juventude Socialista a confiança de que vale a pena ser parte e participar na definição destas soluções”.