Vasco Cordeiro: Falta de liderança põe em causa serviços de Saúde aos Açorianos

PS Açores - 22 de novembro

Vasco Cordeiro realçou esta terça-feira a “falta da liderança do Governo”, alertando que isso “coloca em causa os serviços de Saúde aos Açorianos”.

O Presidente do PS/Açores falava na cidade da Horta, no debate do Plano e Orçamento para 2023, centrado na área da Saúde.

Vasco Cordeiro destacou a “falta de humildade” demonstrada pelo Vice-Presidente do Governo, Artur Lima, e a ausência de “força e de liderança” do Presidente do Governo Regional, José Manuel Bolieiro, por se terem recusado a pedir desculpa aos médicos Açorianos, em nome do Governo.

O Presidente do PS/Açores referia-se às polémicas declarações de Artur Lima, que afirmou que os médicos “não podem usar o dinheiro como moeda de troca para dispensar” a prestação de cuidados de saúde.

Perante as tentativas de desvalorização do assunto por parte dos partidos da direita e do próprio Governo, o Presidente do PS/Açores e líder parlamentar do GPPS reforçou que “este é, talvez, o assunto que mais interessa aos Açorianos neste momento”.

O Presidente do PS/Açores sublinhou que o assunto que mais interessa aos Açorianos neste momento é “terem acesso aos cuidados de Saúde”, questionando que diligências está o Presidente do Governo a pensar fazer para resolver esta polémica.

“O que nós temos são 400 médicos, pelo menos, de toda a Região, a dizerem que não estão disponíveis para fazer mais do que 150 horas de trabalho extraordinário a que estão obrigados nos termos da lei, o que pode por em causa as urgências do HDES já no mês de dezembro”, alertou.

Para Vasco Cordeiro, toda esta situação é “grave” e “coloca em perigo a qualidade da assistência de Saúde aos Açorianos”.

“Não seria desculpável deixar passar o debate da Saúde sem abordar o assunto, para que o Governo pudesse ter a oportunidade de o esclarecer”, frisou.

Realçando que o mais importante “não é o Vice-Presidente, o Presidente do Governo ou os deputados da Assembleia Regional”, Vasco Cordeiro procurou obter respostas do Executivo, para que este pudesse esclarecer os Açorianos.

Vasco Cordeiro questionou, insistentemente, o Presidente do Governo Regional se este se revia nas declarações do Vice-Presidente e também que diligências estava a pensar fazer para resolver esta situação, sem que este respondesse satisfatoriamente.

Vasco Cordeiro desafiou, ainda, José Manuel Bolieiro a pedir desculpas aos médicos Açorianos de forma a sanar a questão, algo que não aconteceu neste debate.