Deputados socialistas satisfeitos com decisão sobre Universidade dos Açores

PS Açores - 5 de julho

Os deputados à Assembleia da República eleitos pelo Partido Socialista Açores manifestaram-se, esta terça-feira, satisfeitos com o anúncio da Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, que, em Ponta Delgada, anunciou a revisão do contrato-programa entre o Estado e a Academia Açoriana.

Para Francisco César, vice-presidente da bancada socialista, “é com satisfação que assistimos ao facto de o Governo da República, da responsabilidade do Partido Socialista, estar a cumprir o compromisso em relação à Região Autónoma dos Açores”, conforme foi assumido, segundo recordou, “durante a campanha eleitoral e reiterado pelo Presidente do PS/Açores”.

Ainda sobre a atenção que os Governos do Partido Socialista têm conferido à Região, em matérias relacionadas com a instituição de ensino açoriana, Francisco César destacou ainda “outra novidade muito relevante para a nossa Universidade: o facto de ter sido recentemente assegurado o compromisso que garante a elegibilidade da Universidade dos Açores no acesso a fundos europeus, matéria essencial e cujo compromisso foi assumido em resposta às questões colocadas sobre o assunto pelos deputados socialistas eleitos pelo círculo dos Açores, reconhecendo, assim, as especificidades da instituição, nomeadamente ao nível dos custos acrescidos da sua multipolaridade”. 

Agora, e segundo defendeu, “o cumprimento do contrato-programa acordado entre a República, o Governo Regional e a Universidade dos Açores, naturalmente atualizado à conjuntura atual, é um bom sinal e demonstrativo da atenção que os Governos da República do Partido Socialista dedicam aos assuntos da nossa Região”.

Não obstante a satisfação manifestada com as declarações da Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, “que colocam em prática os nossos compromissos eleitorais assumidos com os Açorianos neste âmbito”, os deputados do PS/Açores na Assembleia da República comprometem-se em continuar a efetuar as diligências necessárias “para que a Universidade dos Açores tenha condições para proceder à restruturação e modernização de que necessita a bem da Região”, adiantou Francisco César.