Deputados do PS registam progressos na rede de estações meteorológicas na Região

PS Açores - 17 de junho

Os deputados do Partido Socialista dos Açores à Assembleia da República congratularam-se com a modernização da rede de estações meteorológicas automáticas (EMA) na Região.

Para João Castro, as melhorias que foram introduzidas nas estações meteorológicas das ilhas de São Jorge e do Pico, mas também a instalação de uma nova estação na zona do aeroporto da Horta, no Faial, são “uma mais-valia para a segurança dos Açorianos, uma vez que permite ao Instituto Português do Mar e da Atmosfera um maior acompanhamento nas questões climáticas, na componente da observação e previsão meteorológica”.

A este propósito, e lembrando a importância dos Radares Meteorológicos para a Região Autónoma dos Açores, o parlamentar socialista assegurou que a atividade de vigilância e de monitorização meteorológica “é indispensável à prestação de um serviço público que é essencial às populações, à atividade económica e à segurança de pessoas e bens”.

“A criação de uma rede de radares nos Açores é uma reivindicação antiga, e, felizmente, com muito esforço, mas com determinação, hoje o radar meteorológico de Santa Bárbara, na ilha Terceira, é já uma realidade”, relembrou João Castro. Com o primeiro desta rede de três radares em funcionamento, o socialista considerou ser esta “uma importante ferramenta nos domínios da previsão do estado do tempo a curto prazo, para fins gerais e aeronáuticos”, mas que contribui igualmente para o melhoramento da “capacidade de vigilância meteorológica”.

Este radar, que permite “acompanhar situações de tempo severo com melhor informação, em particular nas ilhas do grupo central, quer no que diz respeito ao vento e à precipitação”, permite ainda “um melhor acompanhamento de situações meteorológicas severas num curto período de tempo, o que permite avisar atempadamente a Proteção Civil para o fenómeno que está a ocorrer”, assumindo uma relevante importância não apenas a nível regional e nacional, mas também a nível europeu, “com o acompanhamento de depressões e outros fenómenos meteorológicos de tempo severo, com impacto direto na salvaguarda de vidas e bens”, conforme reforçou o deputado.

Para João Castro, esta rede de três radares é crucial “para podermos dar uma resposta e garantirmos a segurança de todos os Açorianos nas nove ilhas da Região”, defendendo por isso a pertinência de se avançar com o desenvolvimento da restante rede.