Governo Regional não reconhece a urgência na reconstrução do porto das Lajes das Flores, alerta José Eduardo

PS Açores - 28 de julho

 O deputado do PS Açores acusou, esta quarta-feira, o Governo Regional de ter uma atitude de desconsideração em relação à obra do porto comercial das Lajes das Flores.

“Perante as questões apresentadas pelo PS Açores, a senhora secretária regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, para além de não responder, foi prepotente em relação ao assunto”, acusou José Eduardo.

“Este é mais um exemplo flagrante do ataque à coesão regional e à sustentabilidade demográfica das ilhas mais pequenas, quando o membro do Governo não reconhece a urgência  da reconstrução do porto comercial”, sublinhou o deputado, lembrando que até à reconstrução do porto das Lajes, o Governo Regional da responsabilidade do Partido Socialista, no período de um ano, “conseguiu desenvolver os projetos e realizou o lançamento do concurso para as empreitadas da proteção de emergência do terrapleno e da ponte cais e ainda apresentou o estudo prévio daquele que será o novo molhe e cais principal daquele porto”, passados dois anos da tomada de posse do atual Executivo, “os florentinos foram surpreendidos de forma negativa quando foram convidados a assistir a uma apresentação que mais não foi do que uma revisitação ao estudo prévio apresentado em agosto de 2020 pelo então Presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro”, revelou.

José Eduardo lamentou também as mais recentes declarações de Berta Cabral, no telejornal da RTP Açores no passado dia 25 de julho, no qual refere que a obra do porto comercial “leva o tempo que tiver de levar porque um porto, efetivamente, leva anos a ser construído e leva anos também a ser projetado”.

Ora, para o deputado do PS Açores, esta não é uma resposta aceitável porque “para além do total desrespeito por opiniões divergentes e da arrogância demonstrada que ficou bem patente nestas declarações, a senhora Secretária Regional só adensou ainda mais as suspeitas sobre a real conclusão do projeto, pelo que ficam muitas dúvidas que importam ser esclarecidas”.

José Eduardo pretende que o Governo Regional esclareça de uma vez por todas a sua real intenção de construção do porto já que “ao que parece, com o Governo da coligação de direita o que se está a verificar é um empurrar do assunto para a frente com pequenos anúncios que não trazem nenhuma novidade”.

Assim sendo, o parlamentar fez chegar ao parlamento açoriano um requerimento onde questiona o Executivo sobre a existência de projeto concluído da obra do molhe e cais principal e, estando concluído, qual a razão para não lançar o concurso antes do primeiro trimestre de 2023. José Eduardo quer saber ainda se o Governo tem ou não o financiamento assegurado para a realização da obra.