PS Açores acusa Governo dos Açores de tentar iludir os Açorianos com valores de apoios sociais anunciados

PS Açores - 25 de julho

Andreia Cardoso, acusou este sábado o Governo dos Açores de “tentar iludir deliberadamente os Açorianos, fazendo querer parecer que dá mais do que aquilo que verdadeiramente anuncia”.

A vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS referia-se às medidas anunciadas recentemente pelo vice-presidente do Governo, com o suposto objetivo de “mitigar os efeitos da inflação nos Açores”, através de um “aumento em 10 euros do valor do Complemento para a Aquisição de Medicamentos pelos Idosos (COMPAMID) no ciclo anual em curso, aumento em 10 euros do montante do Complemento ao Abono de Família para Crianças e Jovens respeitante ao segundo semestre de 2022 e um apoio de 20 euros destinado às famílias açorianas beneficiárias da tarifa social de eletricidade”,

As medidas anunciadas têm um impacto orçamental inferior a 1 milhão de euros o que representa “menos de 4 euros por ano por Açoriano e não por mês como se quis fazer passar”, o que “não é, nem de longe, nem de perto, suficiente para sequer começar a mitigar os efeitos da inflação, com a qual, no fim de contas, este Governo está a fazer dinheiro”.

A parlamentar socialista alerta ainda “para um aspeto que está a ser negligenciado pelo Governo e que resulta do facto da atualização de 2,5% na remuneração complementar regional, prevista no artigo 52.º do Orçamento da Região, ter sido já completamente absorvida pela inflação, resultando numa clara perda de poder de compra para milhares de açorianos e açorianas, e sobre este assunto nem uma palavra”.

Andreia Cardoso questionou ainda “E nos primeiros meses deste ano? Não tivemos uma evolução exponencial da inflação? Um disparar dos preços dos combustíveis? Como é que este Governo pode arrogar-se de ser proativo, se nada fez nos primeiros 6 meses do ano, deixando os Açorianos arcar com todo este aumento, apresentando agora uma mão cheia de nada?”

A deputada do PS salientou que o Governo veio “a reboque de mais um repto lançado pelo Presidente do PS/Açores na abertura das últimas jornadas parlamentares do PS, na Graciosa” e, com toda a ânsia de apresentar qualquer tipo de apoio “acaba por nem sequer acertar nas contas ou, pior, por querer induzir os Açorianos em erro”.

Andreia Cardoso destacou que “a comunicação duvidosa e ambígua do Governo deixa muitas dúvidas no ar”, exemplificando com o caso do Complemento Regional ao Abono de Família, no qual “não é claro se o reforço será de 10€ para todos os escalões ou apenas para o escalão máximo”, por exemplo.

“O Governo anunciou a atribuição de um milhão de euros em apoios sociais por mês, mas feitas as contas isso não corresponde à verdade, porque estas prestações sociais são pagas duas vezes ao ano, ao trimestre e uma delas trata-se de um plafond anual. Assim, é falso que o Governo vá apoiar os Açorianos em um milhão por mês. O Governo viu estas notícias e deixou rolar. E isso é enganador para os Açorianos”, concluiu a vice-presidente do GPPS, Andreia Cardoso.

Andreia Cardoso relembrou ainda, que, em maio passado, o Grupo Parlamentar do Partido Socialista apresentou um Projeto de Resolução que contemplava um conjunto de medidas para apoiar as famílias e as empresas na sequência do aumento generalizado dos preços, tendo a iniciativa sido rejeitada pelo PSD, CDS, PPM, Chega e IL e pelo deputado independente.