Nestas eleições está em causa termos um Governo da República que respeite e dê resposta às questões dos Açores, realça Vasco Cordeiro

PS Açores - 17 de janeiro

O Presidente do PS/Açores realçou este domingo que, nas eleições legislativas do próximo dia 30, “aquilo que está em causa é termos um Governo da República que dê resposta e respeite as questões relativas aos Açores”.

Vasco Cordeiro falava na apresentação dos Candidatos do PS pelo Círculo Eleitoral dos Açores às Eleições Legislativas do próximo dia 30 de janeiro, em Vila Franca do Campo, numa sessão que contou com a presença e com a intervenção do Secretário-Geral do PS e candidato a Primeiro-Ministro, António Costa.

Perante uma sala cheia, o líder dos socialistas Açorianos destacou “a atenção, o respeito e a solidariedade que António Costa tem demonstrado para com os Açorianos”, considerando que “é neste caminho de resultados positivos para a Região que temos de continuar a avançar”.

Vasco Cordeiro lembrou que foi com António Costa que “acabou a discriminação dos Açorianos quando estes recorriam ao Serviço Nacional de Saúde”, que os custos dos transportes aéreos interilhas “passaram a ser comparticipados pelo Governo da República” e que “houve sempre solidariedade pronta, clara e imediata quando as calamidades e intempéries nos afligiram e afetaram”.

O Presidente do PS/Açores recordou que a construção de um novo estabelecimento prisional em São Miguel é um processo que se arrasta desde finais da década de 1960 e que após muitos governos “foi com António Costa que finalmente se avançou”, lamentando as críticas daqueles que “nunca nada fizeram”.

Vasco Cordeiro lamentou, ainda, que “o único Governo da República que definiu um contrato com a Universidade dos Açores é o Governo mais criticado por aqueles que nunca nada fizeram”.

“Estes são assuntos que todos nós gostaríamos que estivessem resolvidos mais cedo, mas o facto é que foi o Governo da República do PS liderado por António Costa que assumiram estes compromissos para com a Região”, sublinhou.

O socialista criticou o Presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, por ter pedido “uma redução da solidariedade nacional demonstrada pelo Governo da República e por António Costa”, que se prontificou, de imediato, a assumir 85% dos estragos causados pelo furacão Lorenzo.

Referindo-se ao facto de Rui Rio não se deslocar aos Açores nesta campanha eleitoral, Vasco Cordeiro disse “não estar surpreendido”, uma vez que Rui Rio confirma “aquilo que todos nós já sabíamos”, por ter dito que “os Açores só valem 12 mil votos e que isso não é fortuna nenhuma”, uma atitude que classificou como “censurável”.

Apesar destas eleições serem nacionais, Vasco Cordeiro considerou que está também em causa a “Autonomia e uma determinada visão do país”.

“De um lado temos António Costa com uma visão solidária, de respeito para com as Autonomias e do outro temos um posicionamento de que os votos dos Açores não valem grande fortuna. Imagine-se o que não faria numa situação destas, para tomar qualquer uma dessas decisões, quem tão candidamente confessa que os Açores não valem grande fortuna, porque só valem 12 mil votos”, frisou.

Vasco Cordeiro recordou que “se hoje não temos nenhum eurodeputado dos Açores no Parlamento Europeu, isso deve-se ao PSD, que não apresentou nenhum candidato pelos Açores, a par do infortúnio do falecimento do eurodeputado eleito pelo PS”, André Bradford.

“Para os nossos adversários, o que está em causa é a coesão e a sobrevivência política do Governo Regional e da atual coligação que nos desgoverna enquanto que, para o PS, aquilo que está em causa é a defesa da Autonomia e a defesa dos Açores e dos Açorianos”, sublinhou.

O líder dos socialistas Açorianos realçou a lista de candidatos do PS, que integra homens e mulheres de todas as ilhas e encabeçada por Francisco César, considerando que é aquela que “melhor representa os Açores e melhor representará os Açores na Assembleia da República” para “vencer desafios e encontrar novas soluções”.

“No próximo dia 30 de janeiro, ou antecipadamente no dia 23, mobilizem-se para ir votar no Partido Socialista, para continuarmos a ter um Governo e um Primeiro-Ministro capaz de dar resposta, de mostrar respeito e de concretizar a solidariedade que nos é devida. O candidato a Primeiro-Ministro e o partido que melhor personifica estes valores é o António Costa e o Partido Socialista”, finalizou o Presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro.