Cabo de fibra ótica e fim de limitação de vendas online são ganhos para os Açores, destaca Sérgio Ávila

PS Açores - 13 de janeiro

A garantia da instalação do novo cabo de fibra ótica entre o continente e os Açores e a obrigatoriedade de as empresas de vendas online disponibilizarem os seus produtos e serviços também para os Açores são decisões do Governo da República que Sérgio Ávila valorizou esta quinta-feira.  

O candidato do Partido Socialista pelo Círculo dos Açores à Assembleia da República visitou hoje uma empresa da área tecnológica que já emprega “dezenas de trabalhadores” especializados e “trabalha para o mundo”, um exemplo que “evidencia” a importância do setor das novas tecnologias para “a criação de emprego e riqueza na Região”. 

Nesse contexto, Sérgio Ávila considera ser essencial “desenvolver, em articulação com a República, as infraestruturas fundamentais para o alargamento das potencialidades da Região nessa área”. 

A garantia da instalação do novo cabo de fibra ótica, uma antiga reivindicação da Região, avançada esta semana, num investimento de “dezenas de milhões de euros”. decidido pelo atual Governo de António Costa, “é uma boa notícia para os Açores”, porque “representa a garantia de melhores comunicações e com melhores comunicações, mais fiáveis e ainda mais seguras” é possível “desenvolver, ainda mais, o setor das novas tecnologias e aproximar a Região do resto do mundo em termos de competitividade empresarial e de criação de emprego”. 

Sérgio Ávila congratula-se, também, com a proibição, a partir de março, por legislação proposta pelo Partido Socialista, da limitação do acesso para os açorianos de produtos nacionais vendidos online. “Até agora, as empresas poderiam não aceitar encomendas das regiões autónomas”, mas, com a legislação publicada, “as empresas são obrigadas a vender, sem limitações, os seus produtos e serviços” para todo o território nacional. 

“Esta legislação assegura uma igualdade na aquisição desses bens e concretiza a continuidade territorial” do todo nacional, “na medida em que coloca os açorianos em pé de igualdade com os restantes consumidores do país”. “Foi mais uma intervenção do Partido Socialista em benefício dos Açores e dos açorianos”, enfatizou o candidato do PS.