“Atuação deste Governo ao nível da Educação Ambiental e da intervenção na Ponta da Fajã tem sido zero”, denuncia José Gabriel Eduardo

PS Açores - 24 de novembro

O deputado do PS/Açores, José Gabriel Eduardo, denunciou a falta de ação do Governo quanto a áreas fundamentais, como a Educação Ambiental e, no caso concreto da Ilha das Flores, quanto às iniciativas aprovadas no Parlamento dos Açores para a Ponta da Fajã. “Até agora: Zero! É assim, infelizmente, que se encontra a credibilidade deste Governo – Zero. Não realizou e não vai realizar!”.
No caso concreto das ações ao nível da “Educação Ambiental - um pilar para o desenvolvimento da mudança de mentalidades e de boas práticas ambientais”, o deputado do PS/Açores recordou que, no Plenário de abril, “o Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas - a propósito da situação da Azorina -, assegurou que as ações iriam continuar e que seriam prestados os mesmos serviços por administração direta da tutela”. 
Mas a verdade, diz José Gabriel Eduardo “é que, como é do seu conhecimento, desde o início do ano escolar não foi colocado em prática o Plano de Educação Ambiental”. Isto significa que, “os educadores ambientais estão, desde maio deste ano, a aguardar orientações para os Planos Desenvolvidos e os docentes das escolas a aguardar, desde o início do ano letivo os Planos dos Parques Naturais, nomeadamente das Ecotecas e dos Centros de Interpretação”.
Esta falta de ação impede que se possam “trabalhar áreas tão importantes para que desde o início se possa alterar as mentalidades nas nossas crianças e jovens para uma geração mais preocupada e sustentável”. Com este Governo, acrescentou, “esta tem sido uma vertente deixada ao abandono”. 
“Pior que isso, este Governo opta por ignorar os documentos aprovados pelo Parlamento Açoriano sobre a Ponta da Fajã, nomeadamente sobre as medidas de mitigação de risco e estabilização dos taludes daquela localidade”, acrescentou o parlamentar.
José Gabriel Eduardo recordou que “até no Plano de 2021 foi aprovada, por unanimidade uma proposta de alteração de 50 mil euros para dar início aos procedimentos”, mas que até agora nada foi feiro, “até agora: Zero!”.
Ainda durante o debate, o deputado do PS/Açores condenou a postura de vários membros do Governo que, durante o debate, preferem “fazer ataques pessoais aos deputados da oposição” em vez de responderem pela falta de ação deste executivo.