“É nítido o abandono e o desinteresse deste Governo face aos problemas de qualidade ambiental, que colocam em causa pessoas e bens”, afirma Joana Pombo

PS Açores - 24 de novembro

“Mesmo que tivéssemos a debater sobre um Plano e Orçamento credível - que não o é -, é nítido o abandono, o desinteresse por parte deste Governo face aos problemas de qualidade ambiental, que colocam em causa pessoas e bens”, afirmou Joana Pombo, esta terça-feira, durante o debate em plenário. A deputada do PS/Açores questionou o Secretário Regional do Ambiente e Alterações Climáticas, sobre falhas e contradições das propostas.
Joana Pombo realçou que “o Ambiente e o Desenvolvimento sustentável, assim como a qualidade ambiental, foram, durante o governo liderado pelo Partido Socialista, um dos pilares de ação - veja-se os projetos LIFE anunciados agora, todos eles iniciados pelo Governo do Partido Socialista – e continua a merecer a preocupação deste grupo Parlamentar”.
Nesse sentido, o governante foi questionado sobre “o abandono completo da problemática que assola 6 ilhas dos Açores - Faial, Pico, São Jorge, Terceira, São Miguel e Santa Maria”, que diz respeito à monitorização por infestação por térmitas.
“Como explica o abandono da monitorização da infestação por térmitas?”, questionou, sublinhando, que “esta monitorização é, de tal forma, importante para que a mesma não atinja níveis incontroláveis e com resoluções de custos elevados para os açorianos, residentes nestas ilhas, colocando em causa os seus imóveis e acima de tudo a sua segurança”.
“Se em 2021 seria um investimento para prestação de serviços que não aconteceu, não sendo realizado qualquer tipo de trabalho neste âmbito, em 2022 e pelo valor atribuído, é uma ausência total de qualquer tipo de ação”, afirmou.
Joana Pombo alertou que “se passamos de 30 mil euros em 2021, com 0% de execução, para 6 mil euros no próximo ano”, dificilmente será possível a este Governo assegurar que “vai conseguir atualizar os mapas de risco para o próximo ano ou daqui a dois”.