Secretário da Agricultura privilegia interesses partidários em detrimento dos interesses da ilha das Flores

PS Açores - 26 de janeiro

A recente visita do Sr. Secretário Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural à Ilha das Flores revelou a incapacidade deste governante para dialogar com todas as forças políticas, em benefício dos interesses dos Florentinos, privilegiando, ao invés, o favorecimento partidário, misturando funções públicas com funções partidárias.

O PS/Flores lamenta que o governante, que em todas as suas iniciativas se fez apenas acompanhar pelo deputado do seu partido, numa mistura clara e pouco recomendável entre ações governativas e ações partidárias, tenha optado por excluir a presença dos outros parlamentares, que têm a mesma legitimidade para representar os interesses da ilha das Flores.

Aliás, esta é uma postura que contradiz o comportamento de outro membro do novo Governo que, respeitando as regras de uma sã convivência democrática, reuniu com deputados da ilha onde se deslocou, independentemente da sua cor partidária.

Tendo em conta que o Sr. Secretário Regional veio às Flores anunciar aquilo que o Grupo Parlamentar do Partido Socialista já tinha defendido, através de Projeto de Resolução entregue na Assembleia Legislativa dos Açores a 4 de janeiro, é incompreensível o desrespeito revelado pelo novo executivo em relação à missão dos deputados, contradizendo mais uma vez a promessa de dignificar o Parlamento Açoriano.

O Partido Socialista da Ilha das Flores congratula-se com o apoio que defendeu que devia ser atribuído aos produtores de gado da ilha das Flores, no âmbito da retenção de bovinos para exportação, para compensar os agricultores das perdas daí resultantes, sobretudo devido às condições de transporte impostas na sequência do Furacão Lorenzo, que diminuíram as condições de operação portuária com condições meteorológicas adversas.

Tendo o Governo iniciado funções recentemente, e após anos a criticar o Partido Socialista por alegados vícios criados pelo longo período no Governo, e pelo que isso implicava de excesso de governamentalização e presença do governo na sociedade, é de lamentar que um Governo em início de funções não saiba distinguir funções públicas de funções partidárias.

Todos os deputados eleitos pelo círculo da ilha das Flores têm igual legitimidade, e são todos representantes legítimos do povo florentino. O Secretariado de ilha das Flores do Partido Socialista não pode por isso deixar de repudiar este tipo de atuação por parte de quem exerce cargos públicos.